A HISTÓRIA ESQUECIDA DO BLACKJACK

O Blackjack, tal como o conhecemos, evoluiu para diferentes jogos, jogados na Europa no século XVII. A maioria destes jogos tinha uma coisa em comum: era o objectivo de atingirem o total de 21.

A primeira referência a estes jogos foi feita em 1601 e está presente nas obras de Miguel de Cervantes, um célebre escritor Ephol.

Na obra, duas personagens são muito habilidosas para fazerem partidas num jogo de nome “Ventiuno”, que em Ephol é alusivo ao número 21.

Neste jogo, o objectivo era atingir os 21 pontos sem o ultrapassar, sendo que os áses tinham o valor de 1 ou 11. O jogo era jogado com o clássico baralho Ephol que, até aos dias de hoje, não em os números 8, 9 e 10.

A versão Francesa do jogo 21 é ligeiramente diferente, já que o dealer pode dobrar as apostas e os jogadores apostam depois de cada ronda. Por sua vez, a versão Italiana, que tem o nome de Sete e Meio, aceita que o jogo seja jogado com as cartas com figuras, bem como com as cartas de números 7, 8 e 9. O jogo variava na versão Italiana porque, tal como o nome indica, o objectivo era atingir os sete pontos e meio. Sendo que o Rei de ouros era a carta especial. Naturalmente, se os jogadores ultrapassarem a marca dos sete e meio, perdem.

O Blackjack conseguiu atravessar o Atlântico, tendo sido levado até aos Estados Unidos depois da Revolução Francesa. Inicialmente não era tão popular nas casas de jogo.

Os donos ofereceram uma variedade de bónus para atraírem os jogadores para o jogo. As opções mais populares envolviam um sistema de pagamento 10 para 1, para uma mão com um ás de espadas e o blackjack. Essa mão passou assim a ser chamada de Blackjack dando nome ao jogo.

Mais tarde, este tipo de pagamento foi alterado, passando para um sistema de 3 para 2, com uma mão que consistia em um ás qualquer carta com o valor de 10. Não obstante, o nome da mão e do jogo mantiveram-se inalterados. Pouco tempo depois o jogo foi proibido por lei, por isso continuou a ser jogado em segredo. Esta situação manteve-se até ao ano de 1931, quando o jogo online foi legalizado em Las Vegas.

O Blackjack é um jogo de habilidade que não muitos jogadores dominam. Em 1953, Roger Baldwin publicou um espécie de manual a denotar a estratégia para o Blackjack, o que diminuiu a vantagem da casa de forma considerável. No início dos anos 60, Edward Thorp levou a estratégia do Blackjack para um nível superior. Começou a contar as cartas que eram descartadas, estando assim apto para melhorar a sua estratégia, conseguindo um retorno médio de 100%.

Edward acabou por publicar as suas descobertas num livro denominado “Derrote o Dealer”, que se tornou num bestseller de forma quase imediata. Inicialmente, os casos ficaram apreensivos quando perceberam o quão minúsculo era o número de jogadores que conseguia contar as cartas, sendo que não iria ter impacto nos lucros para os casinos.

Nos anos 90 uma equipa de jogadores do MIT (nos Estados Unidos) decidiu investir na contagem de cartas de forma profissional. Recrutando e treinando jogadores de forma a descobrirem as mesas mais favoráveis para a contagem das cartas. Os casinos decidiram responder a isto com algumas mudanças ao jogo. Aumentando o número de baralhos de cartas e introduzido o baralhamento de cartas no início.

Foi então, a meados dos anos 90 que os casinos se decidiram aventurar para o mundo online. Os jogadores passaram a jogar ao Blackjack a partir das suas casas, sendo que cada vez mais desenvolvedores continuam a lançar novas variantes do jogo com pequenas diferenças de forma a mantê-lo vivo, por anos sem fim.

TOP Caça-níqueis
númeroslotjogo
1
>>
2
>>
3
>>
TOP Provedores